FAQ VALVOLINE

Não encontrou o
que você procurava?

Ou se preferir ligue para

SAC
GRANDE
SÃO  PAULO

(11) 3182-7000

SAC
BRASIL
(Demais Localidades)

0800 011 3556

R: API SP como nossa linha Advanced.

R: Pode. Óleos de base sintética tem maior poder lubrificante e capacidade para suportar temperaturas maiores de trabalho. Sempre recomendamos avaliar as condições de manutenção do Veículo.

R: Não. Por que cada lubrificante pode atender a uma especificação diferente e não intercambiável, conforme consta no rótulo. Confira nossos produtos: Advanced 5W30Premium Protection 5W30 e Competition Synthetic Blend 5W30.

R: A viscosidade é uma propriedade fundamental para eficácia da lubrificação e da aplicação de um óleo lubrificante. Ela pode ser compreendida como a propriedade de um fluido em resistir ao cisalhamento ou ainda como a medida do atrito interno de um fluido. SAE é a sigla para a Society of Automotive Engineers (Sociedade dos Engenheiros Automotivos), organização responsável por padronizar e classificar a viscosidade dos óleos lubrificantes automotivos.

R:Associação Europeia dos Fabricantes de Automóveis que estabelecem desempenho para seus produtos se esses satisfazerem os requisitos relevantes.

R: API Instituto Americano de Petróleo - Sistema de Classificação, tem o objetivo de servir de guia para auxiliar na seleção de óleos de motor para condições de serviço do motor Lubrificantes com a classificação API S – é indicado para veículos Gasolina, etanol, flex e GNV. A segunda letra indica se a composição do lubrificante, pois a tecnologia mais avançada ou mais antiga.Lubrificantes com a classificação API C – é indicado para veículos Diesel leve e pesado. A segunda letra também indica se a composição do lubrificante, pois a tecnologia mais avançada ou mais antiga. Quanto mais perto essa segunda letra estiver do “Z” a categoria de performance é mais recente.

R: A manutenção possui um papel fundamental para a preservação do motor e preservação do desempenho projetado, por isso a importância de cuidar do seu veículo e realizar manutenções corretas.Entre essas manutenções, a troca de óleo correta é fundamental e pode influenciar diretamente na vida útil do motor.
E como isso influencia? O óleo lubrificante por ser o principal item na manutenção do motor, exige cuidados para uma boa lubrificação e isso está “ligado” em utilizar um lubrificante adequado, isso engloba as bases mineral, semissintética e ou sintética, pois cada tipo de motor possui um desenvolvimento que indica a melhor o melhor lubrificante a ser usado, por isso de se usar um produto de qualidade e de seguir as recomendações do fabricante do motor, respeitar esses aspectos, a vida útil do motor será prolongada e terá o melhor desempenho.

R: Os motores de motocicletas de 4T também operam em velocidades mais altas, em comparação aos automóveis de passageiros, o que causa mais estresse no óleo da motocicleta.
Os sistemas de resfriamento dos dois tipos também podem influenciar a decisão sobre qual tipo de óleo é melhor usar.Sendo assim, para a melhor proteção de sua moto, a Valvoline indica os lubrificantes que atendam a classificação API JASO MA2 - formulados para oferecer maior desempenho do motor de fricção da embreagem, adequados para aplicações de embreagem úmida.
Confira nossos produtos: 10W3010W40 e 20W50

R: É a mais nova categoria de lubrificantes do mercado. Essa categoria se fez necessário para atender as regulamentações ambientais, onde os veículos devem emitir menores teores de Co2.E também com a entrada dos motores dowsing onde as montadoras exigem que o lubrificante tenha alta performance, consiga manter as propriedades dos motores, que é economia de combustível, extensão de uso do lubrificante, mais tempo de vida do motor e também não podemos esquecer contra o fenômeno contra a pré-ignição. O fenômeno LSPI.
Confira nossos produtos: Advanced 0W20 SPAdvanced 5W20 SP e Advanced 5W30 SP.

R: LSPI é a pré-ignição em baixa rotação (uma breve explicação: baixa rotação temos que entender que não são baixas velocidades e sim a rotação do motor, por exemplo 1500-1600 rpm quando estamos em uma rodovia a 100km/h, pode desenvolver o LSPI.E esse fenômeno acontece, pois ocorre a queima de combustível antes do ponto projetado que a vela de ignição recebe a centelha. Então imagina o pistão saindo do ponto morto inferior e subindo para o ponto morto superior e “amassando” a mistura de ar + combustível acaba ocorrendo a explosão (combustão) sem ter chego na vela que é o tempo correto.
Essa situação faz com que ocorra um contra esforço no pistão e se não quebrar o motor ele começa a consumir muito mais combustível e em situações extremas temos até a quebra das caneletas do pistão ou até mesmo a trinca da saia. E tem também o prejuízo que podemos chamar de silencioso, o bronzinamento de uma biela, onde ela vai sofrendo “golpes” e ela com o tempo perde o apoio e sustentação do virabrequim, tirando o balanço do motor.

R: Não é uma transmissão automática, mas sim uma transmissão automatizada, ou seja, uma transmissão basicamente manual que possui um robô chamado Mecatrônica, que faz o acionamento das embreagens e mudanças de marchas de modo automático, por se tratar de uma transmissão altamente esportiva.

Confira nosso produto ATF DCT

R: A transmissão automática, faz parte do trem de força do carro que é vital, onde transforma energia do motor, direto para as rodas.

Esse compartimento, transmissão está cada vez mais complexo, exigindo cada vez mais da performance do câmbio e consequentemente do lubrificante.

A identificação para a realização da troca, deve sempre ser o diagnóstico do fluido (visual, olfativo e verificar a limalha) e também “a boa pratica”, pois lhe garante a durabilidade e proteção da transmissão e consequentemente vida útil. Esperar que você tenha situações como tranco, vibrações estranhas, ruídos, dificuldade de engate de marchas e consumo excessivo de combustível, não são indícios que precisam fazer a manutenção da transmissão e sim que ela precisa ser reparada e isso pode gerar alto custo.

Então, indicamos a realização da troca do fluido de transmissão da seguinte forma: > Transmissões convencionais: a cada 40.000km > Transmissões CVT: a cada 40.000km > Transmissões Dupla embreagem: 40.000km ou cada nove meses.
Confira nossos produtos: ATF ULVATF DCTMAX LIFE ATF DEX/MERCVALVOLINE CVTATF+4ATF DEXRON-VIATF DEXRON III e ATF TYPE A.