VOU TROCAR O ÓLEO DO MOTOR. PRECISO REALIZAR A TROCA DO FILTRO TAMBÉM?

Se existe algo que não vale a pena economizar é não realizar a troca de óleo e filtro do seu carro no mesmo momento, ou realizar de forma inadequada. A vida útil do motor diminui drasticamente, acarreta problemas que vão do aumento no consumo de combustível, aumento da poluição, redução do desempenho, até a falha catastrófica, ou fundição do motor – que lhe dará um prejuízo que pode chegar a até a metade do valor do seu carro.

troca do filtro óleo motor

O filtro de óleo deve ser trocado todas as vezes que você realizar a troca do óleo do motor. Mesmo com diferentes especificações para cada veículo, não se deve trocar o óleo e deixar o filtro velho, pois isto possibilita a circulação de impurezas pelo motor, já que a saturação do filtro causada pela retenção de partículas sólidas compromete a eficiência do filtro.

Impurezas como fuligem, borras, lacas e vernizes, geradas pela deterioração do óleo e a depleção (consumo) dos aditivos, comprometem o filme lubrificante, gerando atrito e desgaste entre as peças.

A regra de ouro para definir o óleo correto do seu carro é aquele que vem especificado no Manual do Proprietário, elaborado pela montadora.

As montadoras, empresas de lubrificantes e de aditivos, investem pesado em pesquisas e tecnologia para conseguirem o lubrificante que melhor potencializa as características do motor do seu veículo. Em caso de urgência para reposição de nível e da indisponibilidade do óleo recomendado, complete com um óleo de outra marca com qualidade reconhecida, e com as especificações mais próximas possíveis do Manual do Proprietário. 

Hoje a maioria das montadoras recomenda a troca de óleo entre 10 e 15 mil Km, com o custo do óleo entre 4 e 7 litros e mais o filtro de óleo. Muitos proprietários ficam assustados com o preço da troca de óleo e do filtro, e acabam determinando a troca pelo preço, em detrimento da especificação correta. O problema de comprar lubrificantes mais baratos é o menor desempenho, mas são facilmente encontrados em todos os canais de venda. Na realidade, o barato sai caro, pois compromete a lubrificação e a saúde do motor. Esta atitude incorreta é minimizada quando o proprietário reduz o período da troca para 3mil km.

É muito importante atenção no profissional que fará a troca, seja em uma oficina mecânica, posto de combustível, ou super troca. Principalmente em postos de gasolina, ou super troca de marca exclusiva, o profissional irá priorizar a venda da marca que representa, e se não for honesto, fará a leitura incorreta da vareta de nível, ou indicará a troca pela cor escura ou viscosidade mais baixa, o que não faz nenhum sentido.

Também não é recomendado misturar lubrificante mineral com sintético. Os óleos sintéticos normalmente são mais finos e possuem maior detergência, arrancando muita sujeira do cárter e dos canais, podendo causar travamento do motor. Para mudar de marca ou de tipo é preciso fazer uma troca completa, retirando todo o óleo velho, substituindo o filtro de óleo, e só então colocar o novo produto.

Então lembre-se: óleo e filtro devem ser trocados juntos, seguindo o período indicado pela montadora e todas as orientações do Manual do Proprietário. Toda montadora determina dois tipos de condução do veículo: regime severo, ou seja, trânsito do tipo anda e para; ruas de terra ou esburacadas, excesso de carga, ou distância de uso diário menor do que 50 Km. Do contrário, é considerado como regime normal. 

Por exemplo, se o condutor dirige em regime normal, a montadora recomenda a troca a cada 15 mil km, e se dirigir em regime severo, a troca a cada 7,5 mil km, isto depende da montadora, modelo e ano do veículo, basta seguir as recomendações do Manual do Proprietário. Vale a pena seguir estas dicas, pois você estará contribuindo para o melhor rendimento e uma vida útil mais longa do motor.

Antigamente era mais comum trocar o filtro de óleo a cada duas ou três trocas. Há décadas, as montadoras recomendam fazer as trocas de ambos ao mesmo tempo. O prazo varia de modelo para modelo e deve ser consultado no Manual do Proprietário. Tanto o filtro quanto o óleo precisam ser substituídos por marcas com as mesmas especificações do original, natureza, viscosidade e nível de desempenho.

O que é o Filtro do Óleo Lubrificante?

Os filtros servem para proteger o motor contra partículas sólidas, que rompem o filme lubrificante, trazendo atrito e desgaste das peças metálicas móveis. Seu elemento filtrante retém com grande eficiência a maior parte destes contaminantes. Ajuda a reduzir todos os elementos resultantes da degradação do óleo, como borras, lacas, fuligem e vernizes, aumentando a performance e confiabilidade do motor.

Apesar de sua importância, muitas pessoas não realizam a troca dos filtros do veículo, mesmo sendo peças baratas e de fácil reposição. Não concorde quando falarem para realizar a troca de filtro de óleo intercalando a cada duas trocas de óleo. 

Como o filtro de óleo atua? 

O óleo sujo entra no sistema, passa por um elemento filtrante que retém as partículas sólidas com grande eficiência e o óleo sai limpo para o motor.

Se o filtro já estiver saturado, perde a capacidade de retenção de sujeira, provocando um desgaste prematuro das peças do motor, como cilindros, anéis, pistões, válvulas e mancais. As peças metálicas com movimentos entre si, devem manter o filme lubrificante necessário para que não haja atrito ou se desgastem em alta temperatura, evitando que o motor funda. 

Então fique atento com o filtro do óleo do motor do seu veículo, pois a manutenção adequada é bem mais barata do que a dor de cabeça de um motor quebrado.

 E não esqueça de aplicar um óleo de qualidade no seu veículo. 

Conheça os nossos produtos em: www.valvoline.com.br/produtos

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Confira Outros Artigos

Confira

Você sabe como funcionam os sensores de temperatura do seu carro?

Manter a boa temperatura do motor e outros componentes mecânicos é primordial para evitar gastos…